fbpx

Fodaxman Extreme Triathlon será realizado neste sábado (11) em Santa Catarina

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

Temperaturas que podem variar entre 35 e 5 graus. Nadar no escuro, antes do dia clarear. Subir o Planalto Serrano, pela Serra do Rio do Rastro, no ciclismo. Enfrentar a corrida até o topo do Morro da Igreja, o ponto mais alto de Santa Catarina. Esses são os principais desafios aos mais de 110 triatletas que encaram o Fodaxman Extreme Triatlon neste sábado (11). 

A prova de triatlo extremo tem 4.900 metros de altimetria acumulada e faz parte do circuito mundial XTri World Tour, que reúne os eventos mais difíceis do planeta na modalidade. O Fodaxman Extreme Triathlon tem 4 km de natação, na Barragem de São Bento, em Siderópolis, 173 km de ciclismo, que inclui a subida da Serra do Rio do Rastro, em Lauro Müller, e 42 km de corrida, com a parte final no Morro da Igreja, em Urubici. A linha de chegada fica a 1.818 metros acima do nível do mar. 

A quinta edição promete ser a mais disputada dos últimos tempos. Estarão em ação Thiago Menuci, campeão em 2019 e vice em 2018, Jonathan da Silva, o Zinho, campeão em 2018, e Lívia Bustamante, bicampeã da prova. Os últimos vencedores vão enfrentar também os triatletas profissionais Bruno Matheus e Luiz Francisco Ferreira, o Chicão, tricampeão brasileiro de triatlo de longa distância.

“Esta tende a ser a edição mais disputada do Fodaxman por conta dos nomes na startlist. Mas certamente será uma prova dura para todos os participantes por exigir tanto do aspecto físico, pelas variações de temperatura e a altimetria, quanto do mental. Além disso, para muitos deles será a grande prova dos últimos dois anos, por causa do calendário reduzido em função da pandemia”

comenta Rafael Pina, organizador do evento.

Todos os atletas que concluem a prova no topo do Morro da Igreja são condecorados pela organização como “top finishers” – há limite de tempo para fazer a parte final da corrida até o topo mais alto de Santa Catarina. Ainda são premiados os melhores de cada modalidade (natação, ciclismo e corrida) e também em desafios pontuais, como os melhores nas subidas da Serra do Rio do Rastro, de bike, e do Morro da Igreja, na corrida. 

Outro reconhecimento, até então inédito, é o Prêmio Felipe Manente, que valoriza o espírito esportivo. O prêmio será concedido ao triatleta que demonstrar atitudes de destaque e que representem valores do esporte, e não está relacionado ao desempenho. É uma homenagem ao triatleta e um dos fundadores do Fodaxman Extreme Triathlon, que faleceu em setembro de 2020.

“O Felipe Manente, um de nossos atletas, teve grande envolvimento e participação neste evento. A continuidade do Fodaxman é também a continuidade do seu legado, algo que fortalece o triatlo no Brasil”

aponta Brian Dilts, diretor comercial da Ellevo, uma das patrocinadoras do evento. 

O prêmio Felipe Manente e todos os outros serão entregues na cerimônia de premiação, marcado para o dia seguinte à prova no Ginásio Municipal de Urubici, a partir das 10h.

Sobre o Fodaxman Extreme Triathlon

O Fodaxman Extreme Triathlon tem 4 km de natação, na Barragem de São Bento, em Siderópolis, no Sul de Santa Catarina, 173 km de ciclismo, que inclui a subida da Serra do Rio do Rastro, em Lauro Müller, e vai até Urubici, no Planalto Serrano, e 42 km de corrida, entre eles a parte final no Morro da Igreja, em Urubici. São 4,9 mil metros de altimetria acumulada e com a chegada a 1.818 metros acima do nível do mar. 

Campeonato Mundial XTri World Tour

Em 2019 o Fodaxman Extreme Triathlon passou a integrar o calendário da Xtri World Tour, que reúne provas de triatlo extremo em todo o mundo, como prospect race (prospecção). Este ano volta a fazer parte da programação mundial, mas como uma das 17 provas oficiais que compõem o circuito. 

Desta forma, a prova brasileira é classificatória para o Norseman, Campeonato Mundial de XTry World Tour, que acontece na Noruega, em agosto de 2022. 

Todos os campeões do Fodaxman Extreme Triathlon

2017 (1ª edição – janeiro)  – Luiz Inácio Silva – 12h46

2017 (2ª edição – dezembro) – Felipe Dayrell – 12h58 e Lívia Bustamante – 14h23

2018 (3ª edição – dezembro) – Jonathan da Silva – 12h09 e Luiza Tobar – 12h58 (recorde de prova)

2019 (4º edição – dezembro) – Thiago Menuci – 11h12 (recorde de prova) e Lívia Bustamante – 14h23

Mais informações sobre o Fodaxman: https://www.fodaxman.com.br/

compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

comenta ai :)

Deixe uma resposta

Gostou do Conteúdo?

Fortaleça o projeto seguindo a gente no Youtube!