fbpx

Ciclo Jacutinga: conheça o mais novo circuito autoguiado de cicloturismo do Brasil

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

Com 678km de extensão e 15 percursos, novo roteiro totalmente sinalizado está localizado na região de Santa Rita de Jacutinga, cidade mineira na divisa de Minas Gerais e Rio de Janeiro

Uma região repleta de atrativos naturais, na divisa entre Minas Gerais e Rio de Janeiro, com paisagens emolduradas pela Serra da Mantiqueira. É nesse contexto que está localizado o mais novo circuito de cicloturismo do Brasil: o Ciclo Jacutinga.

Com 15 percursos e mais de 678km de extensão, o roteiro tem ponto de partida na cidade mineira de Santa Rita de Jacutinga – além de passar por 10 vilarejos, 15 cachoeiras e tem tudo para cair no gosto de ciclistas de todo o Brasil.

Lançado nacionalmente no final de novembro no Abeta Summit, o Congresso Brasileiro de Ecoturismo e Turismo de Aventura, o Ciclo Jacutinga é uma rota com diversos atrativos. São dois estados impactados (Minas Gerais e Rio de Janeiro), duas regiões turísticas (Circuito Serras de Ibitipoca e Vale do Café) e sete Municípios (Santa Rita de Jacutinga, Rio Preto, Passa Vinte, Bom Jardim de Minas, Valença, Barra do Piraí e Barra Mansa).

Para desenhar as 15 rotas que formam o Ciclo Jacutinga foram levadas em conta as opiniões de cerca de 20 ciclistas de Santa Rita. São pessoas acostumadas a pedalar pela região, que auxiliaram no projeto com dicas de passeios que já eram feitos na cidade – auxiliando na formatação dos roteiros e no mapeamento das trilhas. Ou seja: é um circuito feito por ciclistas e para ciclistas.

“As conversas com essas pessoas que já pedalam foram fundamentais para que conseguíssemos colocar o Ciclo Jacutinga em funcionamento. A ideia já existia e pudemos desenvolver um roteiro que valoriza as belezas naturais da região, aproveitando os caminhos, as estradinhas de terra e as trilhas que já existem na cidade para fazer esta rota turística para ciclistas”

comenta Gil Cunha, idealizador do projeto e atual secretário de turismo de Santa Rita de Jacutinga.

Conhecendo a estrutura

Embora seja uma cidade pequena, com cerca de 5 mil habitantes, Santa Rita de Jacutinga tem um vasto território, com mais de 437mil km². O município é encravado entre montanhas belíssimas, com diversos atrativos naturais – inclusive dezenas de cachoeiras, um dos principais chamarizes da vida ao ar livre na região.

“A região é realmente muito bonita e as pessoas precisam conhecer melhor esses pequenos paraísos escondidos. Desenhamos o Ciclo Jacutinga passando por todos os cantos do munícipio, em todas as comunidades rurais, com circuitos para todos os níveis de cicloturistas”

explica Gil.

Diferente de outras rotas de cicloturismo pelo Brasil, uma das metas do Ciclo Jacutinga foi facilitar a logística dos ciclistas. Todas as ciclorrotas são circulares; ou seja, elas começam e terminam no centro da cidade de Santa Rita de Jacutinga.

Desta forma, a ideia é que cicloturistas tenham facilidade para se hospedarem e se alimentarem quando o trecho de pedal do dia se encerrar.

“A cidade tem uma boa estrutura de hospedagem e alimentação, e está totalmente rodeada por montanhas. Então, a cada dia o turista pode optar por um roteiro diferente, sempre de maneira autoguiada. Ele pode viajar com outras pessoas, que às vezes nem vão fazer as atividades de ciclismo, mas à noite se encontram para atividades em conjunto na cidade”

complementa Gil.

Além de um novo destino para cicloturistas brasileiros, o Ciclo Jacutinga também tem a preocupação de oferecer oportunidades de emprego e renda para a população local. Não por acaso, as ciclorrotas passam por 10 vilarejos rurais da região, ampliando a imersão dos turistas na cultura local.

As 15 etapas do Ciclo Jacutinga

Todas as 15 ciclorrotas do Ciclo Jacutinga são autoguiadas: as trilhas são totalmente sinalizadas com placas, além de estarem devidamente cadastradas em aplicativos de GPS, como o Wikiloc. Para quem quiser fazer o Ciclo Jacutinga inteiro, a sugestão dos organizadores é de 12 dias de roteiro – o que significa que em 3 dias a pessoa percorra 2 rotas, as mais curtas do circuito.

Entretanto, é possível que cada ciclista organize a viagem de acordo com seu gosto pessoal. No site oficial do Ciclo Jacutinga constam todas as informações necessárias para que cada pessoa possa desenvolver seu próprio roteiro autoguiado pelos morros, montanhas e trilhas da região: são percursos entre 15km e 100km de extensão, para todos os gostos e preparos físicos – basta querer pedalar.

Além do recém-criado Ciclo Jacutinga, a cidade de Santa Rita de Jacutinga recebe outro circuito de cicloturismo: a Volta das Transições, com início e encerramento no município.

Localização e como chegar

Santa Rita de Jacutinga tem uma localização geográfica que pode ser considerada estratégica, já que se encontra entre as três principais capitais do país, Belo Horizonte-MG, São Paulo-SP e Rio de Janeiro-RJ. O acesso mais próximo é por carro, com ligação direta com as rodovias Presidente Dutra e BR-040.

No site do Ciclo Jacutinga existem informações detalhadas sobre cada ciclorrota, arquivos de GPS e uma central de downloads com diferentes recursos, como mapas e planilhas, que podem ser impressos para orientar cada ciclista durante os trajetos e garantir o deslocamento seguro, mesmo se a bateria do GPS acabar.

O endereço é o www.ciclojacutinga.com.

compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

comenta ai :)

Deixe uma resposta

Gostou do Conteúdo?

Fortaleça o projeto seguindo a gente no Youtube!